Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Entre Parêntesis

Tudo o que não digo em voz alta e mais umas tantas coisas.

23
Ago19

Menu de fim-de-semana: Círculo Perfeito

A página ideal para sabermos mais sobre saúde feminina

Sempre fui muitíssimo reservada. Em tudo. Nunca interpretei isso como "ter segredos" - simplesmente acho que há determinadas coisas que estão dentro de uma bolha demasiado pessoal para se partilhar. Acho que essa é só uma das 48903 razões pela qual sempre detestei ir ao médico: as perguntas. Se ia regularmente à casa de banho, quando é que me tinha vindo o período pela primeira vez (serei a única criatura do mundo que não faz a mínima ideia e simplesmente lança um número à sorte?!), se tinha uma vida sexual ativa. Eu percebo o propósito mas..! Deslarguem-me, que esse tipo de partilhas não são para mim, e eu prefiro focar-me no essencial.

Esta bolha que criei para mim própria fez com que nem sequer gostasse muito de ouvir falar sobre determinados assuntos. Sim, eram tabus. Criados por mim. E foram eles que sempre me forçaram a desenhar uma linha muito clara entre o que é da esfera íntima e o que não é, nomeadamente devido àquilo que decidia partilhar aqui no blog. Recordo-me da minha incredulidade quando alguém um dia me disse, depois de eu ter feito um post a propósito do ano novo, que agora toda a gente sabia que eu usava cuecas azul-bebé naquela noite de transição. Na altura fiquei confusa. É grave saber-se que, como tantas outras pessoas, uso cuecas daquela cor, naquele dia em específico? Que sigo uma tradição cumprida por tantos?

Esse episódio não mudou a forma como atuo aqui no blog, estou segura de tudo o que sempre partilhei - e que, claro, acho que deve ser dito ao mundo. Mas esta nova vaga de youtubers e influencers quebrou muitas das barreiras que havia nesse sentido - pelo menos para mim. Percebo que apesar de não gostar de falar sobre certas coisas - e de eu não fazer questão de as abordar no meu blog, porque não considero ser esse o meu papel - há um público para as ouvir. E em alguns casos pode ser mesmo serviço público.

A extrapolação deste conceito pode ser perigosa. Partilhar algumas coisas não é sinónimo de partilhar tudo com detalhes. E partilhar a nossa experiência, às vezes infundada e pouco argumentada, também não contribui para o conhecimento alheio - só para a formação de ideias erradas e da típica conversa do "eu conheço uma pessoa que...". E se os youtubers tiveram o mérito de abrir caminhos e mentalidades, servir de ombro amigo e poço de respostas para coisas que muitas pessoas (maioritariamente jovens) não querem perguntar, a verdade é que por vezes pecam pela desinformação que propagam. É um pau de dois bicos.

No entanto há projetos com valor - que não tem nada de teen, da nova vaga de youtubers, mas que sabe aproveitar as redes sociais para o bem geral. Descobri o Círculo Perfeito através da Maçã de Eva e diria que foi a descoberta deste verão! É uma página dedicada à saúde feminina, em toda a sua plenitude. A autora é a Patrícia Lemos, que dá workshops e faz sessões individuais nas áreas da saúde menstrual, da fertilidade e contracepção (nomeadamente o método natural de fertilidade, onde não se faz uso de nenhum método contraceptivo clássico, mas usa-se o conhecimento do nosso próprio corpo para controlar as alturas férteis). Eu, apesar de não ter interesse em mudar o meu método, gosto sempre de aprender mais; como se diz, o conhecimento não ocupa lugar! E já tenho aprendido imensas coisas que não sabia com os posts da Patrícia. Sou hoje uma pessoa mais informada graças a esta página - e espero continuar a aprender. Sem fundamentalismos ou segundas intenções, acho que é isto o bom da internet: o poder de propagar o conhecimento. Agora é só usufruir!

 

Círculo Perfeito no instagram

10
Ago19

Menu de fim-de-semana: Isabel Saldanha

A verdade é que criei esta rubrica a pensar nela: a Isabel Saldanha foi das minhas primeiras ideias de partilha aqui mas as oportunidades foram passando e aquilo que tinha escrito mentalmente sobre ela foi-se dissipando. Mas hoje é o dia! A Isabel começa hoje uma viagem à Transilvânia, portanto a menção não podia ser mais oportuna, merecendo destaque e acompanhamento - a começar agora!

Conheci-a pela mesma razão que a maioria: foi (e é?) a fotógrafa de Cristina Ferreira. Mas também é muito mais que isso - aliás, apesar das fotos serem o centro da sua profissão, para mim, acabam por ser "só" as aliadas perfeitas das palavras que escreve: essas sim, a estrela do seu Instagram.

Viagens - dentro e fora de Portugal -, o amor (principalmente pelas filhas) e o desapego são os temas centrais. Isso, o vinho e o presunto. Confesso que apesar de ser fã de enchidos (mas não beber álcool...) e de gostar muito da forma racional, mas ao mesmo tempo extremamente afetiva, com que fala das filhas, são as viagens que mais me atraem na sua página. Pela forma incrível como descreve tudo por onde passa, adoçadas pelas peripécias que vai vivendo, como pelas fotos que nos atraem até ao sítio mais remoto. Sempre com muito enfoque nas pessoas - das que viajam com ela e das que lá vivem, carregando sempre humanidade nas suas palavras. Acima de tudo, gosto de todos os preconceitos que consegue deitar por terra: foge dos sítios mais mainstream e mostra como podem ser bonitos os locais que normalmente descartamos. Arménia, Albânia, Montenegro. Índia e São Tomé, do qual recordo fotos e histórias incríveis. E, como eu disse, agora Transilvânia.

Para além do instagram, onde se pode ler (e ver) tudo mais instantaneamente (e com um toque de graça que só as coisas contadas no momento é que têm), a Isabel depois publica os seus diários de viagem no Gang do Pé Preto, onde podemos conhecer a sua viagem mais a fundo e que podem ser uma ajuda preciosa quando preparamos os nossos passeios. Não esquecer as escapadelas dentro de Portugal, que também relata com rigor, e nos dá a conhecer pequenos pedaços de paraíso bem aqui ao lado.

Para ver e ler, para alimentar a alma e dar vontade de conhecer o mundo.

Instagram da Isabel Saldanha.

 

armenia-gang-19.jpg

Foto: Isabel Saldanha, na sua viagem à Arménia. Retirada do Gang do Pé Preto.

29
Mar19

Menu de fim-de-semana: o instagram do Wandson Lisboa

Já não sei como nem porquê que conheci o Wandson, mas aconteceu na melhor altura possível: o dia em que ele ficou preso na casa de banho de um Alfa Pendular, no caminho entre o Porto e Lisboa. Chorei a rir com os seus insta stories desesperados, tentando abrir a porta encravada e pedindo assistência a umas turistas, com o seu inglês abrasileirado. Ainda me rio só de pensar.

Esta é por isso a minha sugestão de fim-de-semana: o Wandson é um designer brasileiro que vive aqui no Porto, é louco por ToyStory e leva o prémio do autor dos melhores instastories de sempre (incluindo, obviamente, os do comboio, que ainda podem assistir nos seus destaques com o nome "S.O.S."). Apesar de ter um feed giríssimo, com construções artísticas e muito originais, confesso que são os instastories que roubam o meu coração. Nunca me imaginei ansiosa por assistir ao unboxing de um frigorífico (e dizer adeus ao seu "DoubleDoor" (que é como quem diz Dumbledoor)) ou mega entusiasmada ao assistir canções a serem cantadas por animojis. Mas é verdade, aconteceu. Entre coisas meio parvas como as suas frases típicas - "paga finos" , "ídolo acessível" ou "A-MI-ZA-DE" - e brincadeiras com situações caricatas do dia-a-dia, o instagram do Wandson é dos que mais me alegra os dias. Para além de que ele é giro, simpático, fofinho... e tem aquele sotaque brasileiro que dá um apertozinho no coração, né?

Oupa, é só seguir aqui e dar cor aos vossos dias. Para desgraças já chega o telejornal.

 

01-Wandson-Lisboa-e1547838044199.jpg

(foto daqui)

22
Mar19

Menu de fim-de-semana: as redes sociais da Control

Hoje tenho mesmo de partilhar uma das contas de Instagram que mais me tem arrancado gargalhadas nos últimos tempos. O objetivo era ter feito este post pela altura do dia dos namorados - a época rainha da venda dos preservativos - mas a coisa passou e, afinal de contas, todos os dias são bons para falar de métodos contraceptivos, não é verdade? Então façam aquilo que vos digo: sigam a Control nas redes sociais.

Para mim esta é uma das marcas que tem feito dos trabalhos de marketing mais geniais que tenho visto nos últimos tempos. Porque é muito fácil brincar com o tópico sexo, mas nem sempre se conseguem fazer piadas inteligentes e atuais como eles fazem. Há coisas que são feitas em cima da hora, porque não há maneira de se preverem (estou a lembrar-me desta publicação, na altura em que aquele ovo foi a publicação com mais likes do Instagram ou uma brincadeira com aquela polémica da comida do Chef Kiko em Marte) e outras claramente pensadas, com trocadilhos ou mensagens subliminares que só nos fazem pensar "quem foi a mente brilhante que se lembrou disto?".

Como alguém da área imagino que não deva ser fácil tratar do marketing de uma empresa de preservativos. Primeiro porque não há assim tanta coisa para dizer sobre este tipo de produtos - eles bem inventam sabores e formas e tamanhos e texturas... mas nunca vai deixar de ser um bocado de látex com uma forma fálica (pelo menos os preservativos, já que eles agora têm outras coisas). E, quer queiramos quer não, este é ainda um tópico sensível - e lembro-me bem da Control já ter feito algumas apostas falhadas, como um jogo de poses sexuais em pleno NOS Alive - uma ideia claramente infeliz. Mas a verdade é que a diferença só se faz arriscando, não é a fazer igual. E estas imagens, um tanto ao quanto despretensiosas, mas que ao mesmo tempo espelham a visão criativa e jovem da marca, são o sinónimo de uma bela campanha e de grandes marketeers. Conseguem nunca falar de sexo e, ao mesmo tempo, tê-lo sempre como assunto central. Conseguem ter graça sem nunca serem propriamente piadas. Conseguem ser picantes sem serem porcos. E conseguem vender o produto sem nunca nos falarem dele. 

Mais não posso dizer. Ponham like e riam-se um bocadinho todos os dias de cada vez que fazem scroll nas redes sociais. Juro que vai valer a pena. Instagram e Facebook.

 

(clicar nas setas para ver mais imagens)

26
Out18

Menu de fim-de-semana: Bumba na Fofinha

Já é um must do humor internauta, mas eu não podia deixar de a mencionar, principalmente agora que lançou o seu canal internacional: a Bumba na Fofinha. Se em português já tinha graça, em inglês também não é exceção, até porque tudo nela tem piada, independentemente da língua que fale - passando pelas caras que faz, às expressões que usa (já não sei o que seria da minha vida sem expressões como “suar do bigode”) passando pela essencial construção de cada vídeo, sempre muito bem pensada.

Este destaque à Bumbini, como ela carinhosamente se auto-apelida, não vem assim por acaso. O lançamento do seu canal internacional acontece por ela estar a fazer uma viagem pelo sudeste asiático, durante três meses, sozinha. Sim, leram bem: uma mulher, sozinha, do outro lado do mundo onde ninguém percebe uma palavrinha de português (e inglês já vai com sorte) e com um fuso horário do arco da velha. Muitos chamar-lhe-iam “coragem”. Eu chamo-lhe mais força de vontade - e, claro, uma inspiração (eu já estou a pensar na minha próxima!). Apesar dessa região do mundo não ser uma das que mais me atrai ou que está na minha lista de viagens a médio prazo, viajar sozinha já é, por si só, um elo comum suficientemente forte para eu estar mais do que interessada nos seus relatos. É sempre bom ouvir falar das suas aventuras, peripécias e ver como ultrapassa as potenciais dificuldades - sempre com muita graça à mistura, claro!

Vão lá seguir os dois canais da rapariga, vá. Ah! E não se esqueçam do instagram. Aqueles instastories são autênticas pérolas.

 

O primeiro vídeo do canal internacional:

 

E um dos vídeos mais conhecidos do seu canal principal: 

07
Set18

Menu de fim-de-semana: Kid's Meet

Numa altura em que se crítica tanto as crianças por passarem a vida nos "eletrónicos", nomeadamente no YouTube, a ver os miúdos da moda que não conseguem fazer muito para além de parvoíces, é importante lembrar que há conteúdo bem feito, bem produzido e bem pensado por aí. Inclusivamente para os mais novos.

O segmento "Kid's Meet", do canal Cut, é um desses exemplos. Trata-se de um painel de miúdos que conhece alguém com algum tipo de característica diferente e que desconstrói essa personagem (e todo o rol de preconceitos que vêm com ela) através de perguntas e de comentários, muitos deles bem típicos de crianças, um tanto totós como fofinhos. Se por um lado as crianças podem ser cruéis, por outro têm uma empatia que os adultos já foram perdendo, e por isso é bonito ver como se comportam com pessoas que não sem bem iguais a elas.

Quem gostar desta série de episódios está com sorte: há mais de 50 para ver no canal. Coisas como conhecer uma pessoa com Tourette (aquela doença dos tiques), um jovem que acabou de sair de um clínica de reabilitação, um drag queen, um anão ou alguém com 101 anos... tudo formas de aprender sobre os outros e a sua realidade, o que é sempre bom, quer sejamos crianças ou não. É dos vídeos que me dá mais gozo ver quando tenho tempo livre.

Ver a playlist aqui.

 

31
Ago18

Menu de fim-de-semana (uma nova versão do Follow Friday): Tea for Two

Já há algum tempo que eu estava a preparar este “menu de fim-de-semana” que, na prática, é um follow friday mas que em vez de partilhar um blog, mostra projeto, uma série de vídeos ou qualquer coisa que eu ache que vale a pena seguir e dar atenção. Isto porque, por um lado, já partilhei todos os blogs que sigo fielmente e, por outro, porque com o enriquecimento de novas plataformas (em detrimento da escrita, o que muito me entristece) há muita coisa nova e gira a aparecer e que eu acho que deve ser partilhada.

Não quero com isto comungar a sentença que agora é profetizada de que “os blogs acabaram, passem à próxima moda”. Diziam isso com a têxtil, faziam-no também em relação aos livros em papel, e nenhum deles chegou ao fim. Não que os blogs sejam essenciais à vida, algo profundamente enraizado na nossa cultura ou que tenham uma carga cultural imensa (como o papel ou os suportes de escrita, que vêm de há não sei quantos milénios). É simplesmente uma questão de fé: acho que ainda há pessoas que valorizam a palavra escrita e que não querem ter o poder de concentração de um peixe e, como tal, vão continuar desse lado. E enquanto eu achar que assim é, continuarei a escrever e ao mesmo tempo partilhar outras coisas, noutras plataformas, porque não há necessariamente uma rivalidade - o ideal é haver uma complementação de todas estas modas, novidades e tecnologias.

A minha primeira partilha vai para uma série de vídeos chamada "Tea for Two", do canal Jubilee (do qual gosto muito). A premissa da série é baseada num artigo do New York Times, já antigo, em que constam 36 perguntas que, supostamente, vão fazer com que duas pessoas se apaixonem uma pela outra. São coisas como "O que seria um dia perfeito para ti?", "Qual é a tua memória mais valiosa?" ou partilhar um momento de que a outra pessoa se envergonhe; no fundo, obrigar que um e outro partilhem coisas íntimas e profundas, talvez algo filosóficas, que demonstrem quem realmente são.

É claro que isto não funciona na realidade - pelo menos não na totalidade - e que as pessoas escolhidas para entrar nestes vídeos já têm, provavelmente, alguma coisa em comum uma com a outra. Independentemente de tudo isso, o resultado é quase sempre muito engraçado e fica no ar alguma conexão (giro era ver se, passado um mês, alguma coisa tinha acontecido entre esses mesmos indivíduos). A edição dos vídeos é boa (não se vêem as respostas às 36 perguntas, somente as que eles devem considerar mais interessantes), o ambiente também e as pessoas que lá aparecem são, de uma forma geral, muito simpáticas e inspiradoras. Os episódios não são regulares, por isso convém ir dando um olho ao canal e procurar por novidades. Até à data constam 8 episódios e só houve um que eu não gostei tanto. Deixo abaixo um dos meus preferidos. Os outros 7, podem ir vendo ao longo do fim-de-semana ;)

Ver a playlist completa aqui.

 

Pesquisar

Mais sobre mim

foto do autor

Redes Sociais

Deixem like no facebook:


E sigam o instagram em @carolinagongui

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Leituras

A ler:



goodreads.com


2019 Reading Challenge

2019 Reading Challenge
Carolina has read 1 book toward her goal of 12 books.
hide

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Ranking