Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Entre Parêntesis

Tudo o que não digo em voz alta e mais umas tantas coisas.

22
Jun14

Praga

Há algumas coisas que me tiram do sério neste mundo. Mas acho que quase nenhuma chega ao tópico das drogas. Falarem-me de drogas (ou porem-se a favor da legalização, por exemplo) é meio caminho andado para eu me passar - isto porque, para além do lado racional que tenho sempre (e bem presente), a verdade é que há uma grande componente emocional envolvida. A minha capacidade para lidar com quem fuma ou consome drogas é reduzida; a minha capacidade para lidar com quem é a favor da legalização das drogas é - quase - ainda mais reduzida. 

Acho INACREDITÁVEL como é que nos dias de hoje ainda há tanta gente nova a fumar tabaco e erva. Não estamos em plena segunda guerra mundial, onde fumar era bom, era saudável e fazia bem aos pulmões; onde a vida era contada ao segundo, as esperanças poucas e por isso qualquer prazer era bem-vindo. Estamos em 2014, onde toda a gente sabe os malefícios do tabaco e de todas as drogas possíveis e imaginárias. E, ainda assim, porque é fixe, porque manda estilo, porque o grupo também o faz, toca a meter para dentro do buxo a merda toda que eles rolinhos têm lá para dentro. E enganam-se a eles mesmos, dizendo que não é vicío algum, que quando quiserem param, que não há estudos dizendo que a erva faz mal, que nenhuma doença tem a ver com o consumo de droga e, oh!, os doentes terminais até fumam droga para acalmar as dores, por isso só pode ser bom (SÃO TERMINAIS).

A questão da droga é as poucas que me faz querer ir para a política, para a polícia, para um parlamento e mudar alguma coisa neste mundo. Sinto que poderia mover mundos e fundos por esta causa, porque é algo que mexe tanto comigo cá por dentro! Só fuma essas merdas quem nunca foi a um hospital psiquiátrico e quem tem a sorte - ou quem não teve o infeliz infortúnio - de ter um esquizofrénico na família ou no grupo de amigos(e não são as drogas pesadas que provocam tais distúrbios).

Irrita-me a leviandade com que hoje se fumam e vendem essas porcarias. É possível estar num café, normal, altamente frequentado por crianças, e estarem pessoas ao lado, com a maior das descontrações, a fumar droga. Pior do que isso, a vender.

Ontem, vi a passarem erva mesmo em cima do meu nariz. Apeteceu-me vomitar de raiva, mover mundos e fundos, gritar com a polícia, entidades competentes, parlamentos e tudo o que me aparecesse à frente. Limitei-me a sair dali, incomodada, e a escrever este texto. As consequências desta praga só agora começaram.

2 comentários

Comentar post

Pesquisar

Mais sobre mim

foto do autor

Redes Sociais

Deixem like no facebook:


E sigam o instagram em @carolinagongui

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

    1. 2022
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Ranking