Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

[Entre Parêntesis]

Tudo o que não digo em voz alta e mais umas tantas coisas.

24
Mai18

Já não tenho unhas à Shrek (ou Fiona, neste caso)

Carolina

Desde que me lembro de existir que roo as unhas. Nunca fui daquelas pessoas que rói até fazer sangue (até porque não tenho dedos de quem rói, com aquela parte da frente super subida e as unhas meias raquíticas) mas sempre foi algo a que me socorri em momentos de stress.

Já há vários anos que ando num on/off em relação a este vício – ora paro, ora recomeço. Lembro-me da primeira vez que o fiz – estava na casa de banho, a olhar-me ao espelho, e ao reparar nas minhas mãos horríveis disse a mim mesma que ia parar. E parei. Mas depois voltei, principalmente porque não tenho paciência nem jeito para as arranjar – e depois aparecem as pelezinhas ou uma unha mais quadrada que está a pegar em tudo, e portanto vai-se lá dar um jeitinho com os dentes e pumba... caldo entornado.

Quando tinha tempo e paciência para limar, pintar e cuidar das unhas, estava tudo bem; ou então quando me convenci de que tinha de ir à manicura tratar disto pelo menos uma vez por mês. Mas com o trabalho crescente ia adiando e adiando, as unhas cresciam, eu tirava-lhes o verniz e pouco depois... já não haviam unhas.

E depois veio o piano. Para quem toca piano, roer as unhas nem é o pior dos hábitos, porque significa que elas não estão grandes e por isso não batem nas teclas. Mas, por outro lado, é horrível ver alguém tocar e depois reparar naquelas mãos maltratadas, qual Shrek. E por isso decidi tomar medidas.

Há muitos anos tinha posto gel, mas não adorei (até porque tinha as unhas tão curtas que tinha de pôr tips, e depois aquilo descolava e era horrível). Já tinha ouvido falar imenso do gelinho, mas implicava ir à lâmpada, o que também não me agrada por aí além. Sei que aquilo é fraco, sei que dizem que não faz mal, mas é um feeling: não me inspira confiança, não gosto daquela sensação tão quente perto da pele e das unhas. Pode ser uma teima, mas é a minha teima. Ainda experimentei um vez, gostei do resultado (durou praticamente três semanas, com um aspeto impecável), mas o método continuava a não me cair no goto.

Até que me falaram de uma espécie de gel que não implica ultra-violetas. Ahhhh! Música para os meus ouvidos! Chama-se pó de imersão e é o que eu tenho feito desde então. A única desvantagem que vejo, pelo menos no sítio onde faço, é ter menos cores que o gelinho – mas o método, para mim, é muito melhor. Acima de tudo, é fresco em vez de quente. Aplica-se um verniz, que funciona como cola, e depois põe-se o dedo num pó, que se fixa ao verniz. Primeiro a base e depois duas vezes a cor escolhida, tal como no gelinho. É um processo mais metódico, mas penso que o tempo de fazer é o mesmo que o do outro método.

Aquilo que noto é que as cores não ficam tão brilhantes como no gelinho, o que para mim não é um problema, porque até acho aquele brilho excessivo e muito pouco natural. Para além disso, em cores mais claras, podem notar-se os grãozinhos do pó – às vezes, devido ao pigmento, aparecem pequenos pontos de cores mais claras ou escuras mas nada que, a mim, me afete. A grossura e a duração é igual ao gelinho e a forma de remoção é só com acetona, saindo depois como uma espécie de pastilha elástica, não sendo necessário raspar como acontece com o outro método (e por isso é menos agressivo para a unha). O preço, no sítio onde faço, é igual ao do gelinho.

Se, como eu, procuram uma solução UV-free e que vos mantenha as unhas bonitas, aconselho que experimentem. Daquilo que me tenho apercebido, muitos dos sítios que fazem gelinho também já fazem pó imersão. Por isso é experimentar!

 

P.S. Nunca reparei se o Shrek tinha, ou não, unhas bonitas. Mas dado o contexto, acho que percebem a ideia ;)

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Deixem like no facebook:


E sigam o instagram em @carolinagongui

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Leituras

A ler:



goodreads.com


2018 Reading Challenge

2018 Reading Challenge
Carolina has read 5 books toward her goal of 12 books.
hide

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D

Ranking