Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Entre Parêntesis

Tudo o que não digo em voz alta e mais umas tantas coisas.

28
Jul16

Helsínquia e Porvoo, a simplicidade e as casinhas de madeira [Finlândia]

Finlândia foi, de todos os sítios que visitei, o que menos gostei. É sem dúvida aquele que é mais pobre em monumentos e percursos turísticos e, talvez por isso, foi onde parámos menos horas. Foi a primeira paragem do cruzeiro e, tal como em todos os outros destinos, optamos por ir numa excursão. Foi uma opção que fizemos os três, eu e os meus pais, por acharmos que o tempo em cada cidade era demasiado curto para andarmos a deambular e à procura dos sítios a ver em cada capital; assim íamos diretos à questão, de uma forma mais rápida e prática, aprendendo sempre pelo caminho algumas coisas sobre o sítio em que estávamos. Não é a forma que mais gosto de passear, não há uma liberdade tão grande, mas não me arrependo de o ter feito e aconselho a todos os outros que façam o mesmo - não foi o caso da Finlândia, mas outras excursões ocupavam só a parte da manhã, pelo que podíamos ficar nas cidades da parte da tarde para podermos explorar os caminhos que quiséssemos, com os nossos timings e vontades próprias.

 

CruzeiroBaltico (190).JPG

 

A nossa primeira paragem em Helsínquia foi numa igreja luterana, a Temppeliaukio Church. Era bonita, certamente diferente do normal, mas nada que nos fizesse cair o queixo, até porque não tinha um trabalho incrível ou luxuoso como eu acabaria por ver nas cidades que visitamos a seguir.

 

CruzeiroBaltico (158).JPG

Temppeliaukio Church

 

A melhor parte começou a seguir, quando seguimos para a pequena cidade de Porvoo, a uma hora da capital finlandesa. Esta é das tais coisas que não se visita se não se for numa excursão e, no caso da Finlândia, posso dizer que salvou a viagem e foi de facto a única coisa que me deixou memórias significativas e boas deste país. 

O almoço foi numa quinta típica onde se serviam almoços a excursões como a nossa, já nos arredores de Porvoo. Era servido num sítio giro, claramente antigo, à luz das velas, mas a comida era péssima: uma espécie de rolo de carne de sabe-se-lá-o-quê, superrrrrr picante. Tivemos o azar de calhar na mesa com duas chinesas (acho), mãe e filha, que não trocaram nem uma palavra connosco - eram completamente fechadas com o mundo, não falavam com mais ninguém para além dos restantes membros da família (o marido e mais um filho, que ficaram noutra mesa), e até o olhar eram incapazes de pousar em nós. A comida já era má, mas o clima do almoço foi o pior que vivemos em todo o cruzeiro.

 

CruzeiroBaltico (173).JPG

A quinta onde almoçamos, em Porvoo

 

A parte melhor viria a seguir, com a visita ao centro da vila em si: Porvoo é uma cidade medieval muito pequenina, com casas coloridas em madeiras e lojas super mimosas. É algo muito turístico, mas por ser tão pequenino não deixa de perder a graça e de continuar a parecer algo muito único e típico. É pitoresca e bonita, quase como uma casa de bonecas, com um par de violinistas na praça principal e todas as casas em tons coloridos mas pastel, sempre com pequenos adornos amorosos nas paredes, portas e montras. A decoração das lojas era muito cuidada, os produtos vendidos tinham sempre o seu quê de diferente e tive de resistir à tentação para não trazer uns quantos pratos e almofadas para casa. O pormenor fazia a diferença. Para além disso, a vila tinha um rio onde andavam pessoas de gaivota ou mesmo barquinhos a motor, uma vez que havia casas junto à água com o seu próprio "porto" e existe a possibilidade de chegar a Helsínquia através do leito de água.  

 

CruzeiroBaltico (189).JPG

Porvoo

 

CruzeiroBaltico (192).JPG

Porvoo

 

CruzeiroBaltico (197).JPG

Porvoo

 

CruzeiroBaltico (240).JPG

Porvoo

 

pormenores_finlandia.jpg

Pormenores de Porvoo

 

De volta a Helsínquia, passamos pela catedral principal e demos uma volta de autocarro nas principais ruas da cidade. Vimos muitas pequenas docas e braços de mar, com as saunas e as pessoas a saltarem alternadamente entre elas e a água, o que foi giro.

 

CruzeiroBaltico (247).JPG

Catedral de Helsínquia

 

CruzeiroBaltico (265).JPG

Catedral de Helsínquia

 

 

Em suma, Helsínquia até pode ser (de uma forma geral) uma cidade gira, mas sem grandes destaques para ver e sem qualquer "wow factor" que nos faça ficar de queixo caído e ficar com ela marcada para a vida. Penso que, visitando a capital finlandesa, é para aproveitar a cidade e perceber o seu estilo, mais do que fazer um roteiro pelos seus highlights, que na verdade não existem. Calculo também que, como Porvoo, existam tantas outras vilazinhas que valham a pena uma visita - e aí sim, pode residir o verdadeiro interesse na Finlândia.

Cheguei ao fim um bocadinho desgostosa; gostei, mas esperava mais. 

1 comentário

Comentar post

Pesquisar

Mais sobre mim

foto do autor

Redes Sociais

Deixem like no facebook:


E sigam o instagram em @carolinagongui

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Leituras

A ler:



goodreads.com


2019 Reading Challenge

2019 Reading Challenge
Carolina has read 1 book toward her goal of 12 books.
hide

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Ranking