Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Entre Parêntesis

Tudo o que não digo em voz alta e mais umas tantas coisas.

23
Mai16

Adele [ou o concerto de uma vida]

É difícil descrever o concerto da Adele ontem no MEO Arena. Eu chorei como uma madalena perdida, porque a música é algo que mexe realmente comigo. Ouço música todos os dias, principalmente enquanto trabalho e escrevo - aliás, os primeiros dias de trabalho custaram-me bastante por passar tantas horas sem música como barulho de fundo (depois percebi que não havia problemas em usar auriculares e tudo melhorou). A Adele tem músicas particularmente deprimentes, o que, como sabem, coincide muitas vezes (e infelizmente) com o meu estado de espírito - por isso eu já perdi a conta às vezes que já chorei, deprimi e escrevi ao som de todas as músicas dela. Tenho fases em que ponho o spotify em repeat mode nos álbuns dela e posso passar dias a ouvir aquela voz incrível .
Ao todo foram mais de 150€ gastos só para a ouvir - e, meus amigos, valeu cada cêntimo! Não sei quando é que ela volta a fazer uma tour e não podia mesmo perder esta oportunidade - acho que ela própria não sabe se repete a aventura e tratou de não fazer a coisa menos que perfeita. Porque foi, de facto, perfeito.
Na minha cabeça, Adele fez um concerto à semelhança de um concerto que gostaria ela própria de ver - e semelhante aos que antes fazia, em espaços pequenos e intimistas. Porque nós éramos milhares ali dentro, mas ela parecia olhar e interagir com cada um de nós, como pessoas individuais. E eu adoro artistas que se esforçam por isso, que interagem com o público, que não os deixam sentir que são só mais uns - e ela faz essa gestão na perfeição. Falou imenso, chamou pessoas ao palco, tirou selfies, assinou cd's; reparou que os fãs que estavam na primeira fila eram os mesmos do dia anterior e, a meio de uma música, avisou os seguranças de que uma pessoa estava a desmaiar (e não, a pessoa não estava à frente dela - estava longe, numa lateral e no meio da multidão). Mostrou-se a artista mais humana que vi até hoje. Mais sincera.
Falou sobre a criação das suas músicas, do namorado que originou isto tudo, da comida portuguesa, do filho, de ter ido ao oceanário e à praia . Disse que estes tinham sido as maiores e melhores plateias para quem já tinha cantado - e embora eu já tenha ouvido tanto elogio à plateia portuguesa que já acho que é tudo planeado, perante toda aquela sinceridade, acreditei.
O espetáculo é aparentemente simples, sem grandes produções, mas o estilo minimalista torna-o gigante. A voz dela é simplesmente mágica (e a clareza com que se ouvia tornou-a ainda melhor). As imagens que passaram em plano de fundo eram incríveis e não pude deixar de me arrepiar quando vi Lisboa em "Hometown Glory" e de chorar perdidamente quando passaram fotos dela em pequena e adolescente em "When We Were Young" - principalmente depois da explicação que ela deu antes de a cantar.
Adele é uma artista completa e, para mim, uma das melhores de sempre. As músicas podem ser deprimentes mas ela tem um sentido de humor genial, acompanhado de uma humildade e respeito pelo público como poucos artistas têm (basta começar pelo "pormenor" de ter começado o concerto a horas). Ouvia tudo aquilo vezes sem conta - e juro que acho que não me cansava. Saí do MEO Arena tão emocionada e inspirada por ter podido testemunhar aquele momento épico que me apetecia chorar de felicidade e descarregar todas as emoções que acumulei naquelas duas horas.
O ano ainda não vai a meio, mas eu desconfio que este concerto já ganhou o troféu do melhor de 2016. E entra certamente para a lista dos mais marcantes da minha vida.

 

mw-1920.jpg

ng6837603.png

 (fotos Getty Images&DN, respetivamente - eu não saquei do telemóvel durante o concerto inteiro)

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Pesquisar

Mais sobre mim

foto do autor

Redes Sociais

Deixem like no facebook:


E sigam o instagram em @carolinagongui

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Leituras

A ler:



goodreads.com


2019 Reading Challenge

2019 Reading Challenge
Carolina has read 1 book toward her goal of 12 books.
hide

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Ranking