Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Entre Parêntesis

Tudo o que não digo em voz alta e mais umas tantas coisas.

28
Out20

A vitória não foi (só) de Ângela - foi da democracia

Fiquei mesmo, mesmo, mesmo contente por saber que foi aprovada por maioria, na Assembleia da República, a medida que permite a procriação medicamente assistida num caso post mortem.

Na altura em que a reportagem sobre a Ângela e o Hugo foi para o ar eu fiquei bastante sensibilizada. De um ponto de vista profissional achei a construção da peça jornalística incrível: storytelling no seu melhor. E fui de imediato assinar a petição que já corria o país fora - porque não é algo que afete ninguém negativamente, porque ninguém está livre de ser o próximo. Porque podia ser uma luta minha, de uma amiga ou de outra pessoal qualquer que só quer perpetuar o amor e os genes de alguém que já não o pode fazer em vida.

Mas, felizmente, esta não é uma dor minha. Assinei a petição, fiquei comovida com a história, mas não era algo que fizesse parte da minha lista de causas ou que estivesse no meu top of mind. Mas depois de ver que a medida tinha sido aprovada fiquei, acima de tudo, contente pelo feito de Ângela - muito mais do que a própria medida em si.

Fiquei feliz pelo fôlego e a esperança que um acontecimento destes dá à democracia. Num tempo em que crescem os radicalismos, no mesmo tempo em que as nossas liberdades individuais estão a ser postas em causa por um bem maior - a saúde de todos - devido a um mal gigante - a pandemia - é bom lembrar a essência de sermos livres, de podermos escolher. Acima de tudo, de termos palavra. De sermos ouvidos.

Ângela tinha um sonho - que calculo que para 99% das pessoas que estivessem na posição dela, teriam como inalcançável. A luta deve ter sido dura. Não deve ter sido fácil conseguir chamar à atenção de um jornalista, nem de se expor da forma que fez (sendo que a reportagem desceu quase à esfera intima do casal). Mas conseguiu. Trouxe a sua causa à ribalta, reuniu as assinaturas necessárias para que fosse ouvida no órgão máximo da nossa democracia. A sua causa, a sua voz, a sua vontade e a sua crença tiveram a capacidade de mudar uma lei. De fazer a diferença na sua vida e, quiçá, na vida de outras pessoas na mesma posição que ela.

Conseguiu.

Independentemente daquilo que queiramos, que sonhemos... quer concordemos ou não com esta medida em particular. Não há como negar que este feito é uma lufada de esperança, a prova de que vale a pena ir à luta mesmo que esta pareça perdida. Que nos faça pensar - e lutar se assim for preciso. Oupa!

1 comentário

Comentar post

Pesquisar

Mais sobre mim

foto do autor

Redes Sociais

Deixem like no facebook:


E sigam o instagram em @carolinagongui

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Leituras

A ler:



goodreads.com


2020 Reading Challenge

2020 Reading Challenge
Carolina has read 1 book toward her goal of 12 books.
hide

Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Ranking