Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Entre Parêntesis

Tudo o que não digo em voz alta e mais umas tantas coisas.

24
Ago13

A dualidade típica dos concertos

Sempre que vou a concertos fico numa terrível dualidade: vivo o momento ou gravo-o para todo o sempre?

Dizer que podemos fazer os dois é mentira. Podemos tentar - e a maior parte das vezes é o que fazemos -, mas nunca vivemos o momento a 100%. Há sempre aquela tensão: tentamos não nos mexer muito ou saltar, de modo a que a filmagem não fique tremida; tentamos olhar o máximo para o palco com os nossos olhinhos mas, quando damos conta, a câmara já está filmar o lado oposto do palco; queremos cantar com todos os nossos pulmões, mas sabemos que a nossa voz se irá sobrepor à do cantor que estamos, a tanto custo, tentar filmar.... enfim, não dá.

É por isso que desde há uns tempos para cá tenho deixado a câmara de lado. A vez em que mais senti isso foi quando fui ver o Robert a Lisboa e, quando senti que ele se aproximava de mim (mas não vinha em direcção a mim, apenas estava a passar), tive de tomar uma decisão: "ou gravo isto para todo o sempre nesta plaquinha super fina e nada pessoal, ou pouso tudo e guardo uma das melhores imagens de sempre na minha memória". Escolhi a última. E não me arrependi. Porque a verdade é que houve tantas outras pessoas que tomaram a decisão oposta à minha e esse momento de passagem ficou gravado em centenas de máquinas, pelo que a minha seria só mais uma. Mas aquele frame especial, aquele em que o senti mesmo, mesmo à minha frente, está num sítio bem mais acessível, rápido e pessoal: na minha cabeça.

Já no concerto do Jamie Cullum, que tanto ansiava, decidi fazer no mesmo. Apenas no momento de maior pressão - na música If I Rulled the World -, é que não consegui decidir. Ao invés, acabei por descobrir outra alternativa: atirei com a câmara para cima da minha irmã e pedi-lhe para gravar. Assim, vivi o momento e fiquei com ele gravado para todo o sempre no meu computador. Afinal sempre é possível ter as duas coisas - só precisam é de levar um ajudante super-hiper-mega-simpático convosco. Fica a dica.

4 comentários

Comentar post

Pesquisar

Mais sobre mim

foto do autor

Redes Sociais

Deixem like no facebook:


E sigam o instagram em @carolinagongui

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Leituras

A ler:



goodreads.com


2019 Reading Challenge

2019 Reading Challenge
Carolina has read 1 book toward her goal of 12 books.
hide

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Ranking