Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Entre Parêntesis

Tudo o que não digo em voz alta e mais umas tantas coisas.

27
Mai16

Sobre a passagem do tempo

Hoje - o meu primeiro dia de férias daquelas que serão, provavelmente, as minhas últimas férias grandes - fui fazer uns recados, incluindo uma ida ao correio, que fica mesmo ao lado da minha escola secundária. Como de costume estava meio mundo dentro dos CCT - uma pessoa perde uma vida de cada vez que lá vai. Tinha vinte pessoas à minha frente e o que me sobrou foi tempo para ver o que me rodeava.

Pouco depois de eu ter entrado, entrou também um grupo de amigas que tinham claramente aproveitado o intervalo da escola para enviar qualquer coisa. Ficaram ali perto de mim e eu estive a reparar nelas, de calções curtinhos ou super skinny jeans, mochila pousada só num ombro mas, ainda assim, com o caderno de fora para mandar alguma pinta e uma maquilhagem mais perfeita do que eu alguma vez consegui fazer a mim mesma. Nos aspetos físicos eram diferentes de mim, mas as conversas delas fizeram-me retroceder no tempo. Falaram dos professores, das aulas, dos testes, dos dramas do tão afamado concurso de dança que sempre houve lá na escola - e, por fim, inventaram uma desculpa conjunta por chegarem atrasadas às aulas seguintes por estarem nos correios com meio mundo à frente delas (tal como eu estava). E nisso eram iguaizinhas a mim. No fundo, iguais a todos os estudantes do secundário.

E eu sinto que aquela realidade me é super próxima. Sempre que passo em frente à escola sinto que continua a ser a minha escola; espreito sempre para ver se estão professores à porta e sinto que aquele ainda não deixou de ser um mundo meu. Não sei porquê, mas a minha cabeça dá o salto automático desde o secundário para a fase em que estou agora, pré-mercado de trabalho, sem dar grande conta dos três anos da faculdade. De tal forma que, quando me perguntam que idade tenho, disparo automaticamente "18". E isto não aconteceu uma ou duas vezes: acontece sempre. O meu cérebro parou ali e acho que também por isso continuo a achar que só saí da escola o ano passado e que tudo continua igual a sempre.

É difícil acreditar como as coisas passam tão rápido. Como há decisões que custam tanto a tomar, como nos dói e como sofremos e, depois de tomadas, a vida avança como se nada fosse até à próxima etapa, cheia de novas e difíceis decisões pelo caminho. Sinto que foi há um par de dias que saí de lá com a mala no ombro, sem carta de condução e à espera da boleia do meu pai para me levar a casa; e agora estou a uma cadeira de terminar a faculdade e com um posto de trabalho à minha espera em Setembro. É assustador.

 

 

27
Mai16

Este post pode ser polémico e não é aconselhável a fãs de Johnny Deep

Pois, meus caros amigos (ou deverei dizer amigas?), podem esfolar-me viva e chamar-me louquinha, mas eu nunca - mas mesmo nunca! - percebi o encanto do Johnny Deep. E eu admito que quando soube de que a sua "soon-to-be-ex-wife" meteu os papéis para o divórcio fiquei admirada. E quando digo admirada é precisamente por ela não o ter feito mais cedo!

Isto ainda por cima coincidiu com o facto de ele andar a promover o seu novo filme da Alice naqueles talk-shows americanos que eu tanto gosto de ver. Como não sou fã dele, é raro ver fotos ou acompanhar a sua evolução - e fiquei em choque com o facto de ele conseguir estar ainda mais feio do que antes! Tudo bem que ele podia ter charme, que usava aqueles óculos de sol todos estilosos e que às vezes até tinha uns penteados que o favoreciam (como na altura d'"O Turista", com a Angelina Jolie). Mas agora está inchado, com um cabelo horrível, os olhinhos de carneiro mal morto que o caracterizam e com aquela voz arrastada do costume, de quem está constantemente pedrado e com o cérebro a funcionar à velocidade de um caracol. Mas o pior - e não, não vou falar dos trinta anéis que ele usa - são mesmo os dentes de ouro e/ou prata. Desculpem, mas é MEDONHO.

E pronto, tenho dito. Acho que é melhor pôr-me a frosques antes que alguém me encontre e me tire a tosse, depois de ler isto. (Mas antes, vou só acrescentar uma foto para provar o meu ponto de vista - e ai de quem diga que ele continua um "gato". A sério. Sejamos francos.)

 

Johnny-Depp.jpg

 

(será ouro? será prata? será cobre? ou é só mesmo um dente podre?) 

Pesquisar

Mais sobre mim

foto do autor

Redes Sociais

Deixem like no facebook:


E sigam o instagram em @carolinagongui

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Leituras

A ler:



goodreads.com


2020 Reading Challenge

2020 Reading Challenge
Carolina has read 1 book toward her goal of 12 books.
hide

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Ranking