Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Entre Parêntesis

Tudo o que não digo em voz alta e mais umas tantas coisas.

27
Jan13

Nada de arrependimentos

Tenho escondido o meu cabelo através de ganchos, boinas e de uma intensa actividade debaixo do secador. Passei mesmo a acordar mais cedo para o poder arranjar, pois leva-me o dobro do tempo que demorava antes a ficar em termos.

O facto de eu não o andar exibir orgulhosamente e de andar sempre com ganchos atrás conduz as pessoas ao raciocínio certo; perguntam-me: "mas não gostaste do corte?" E eu digo que não, não muito. E depois acrescentam mais uma questão: "arrependida?". Nem por isso. E aí é que ficam a olhar para mim com cara de quem não está a perceber, pensando que quem está toda trocada ali sou eu.

A verdade é que eu não me arrependo de tentar nem de ter dito à cabeleireira para fazer algo diferente - da mesma forma que o fiz das outras vezes e fiquei super feliz com o resultado, desta vez não correu tão bem. Acontece, é a vida. Nós vamos ao cabeleireiro para nos sentirmos melhor, para ficarmos mais bonitas e só com tentativas é que descobrimos aquilo que realmente gostamos. Eu tenho vindo a tentar - e a adorar! Naquele dia correu mal, daqui a uns tempos - espero - correrá melhor. Mas arrependida por tentar inovar e me sentir ainda melhor comigo própria? Nem por sombras (porque, como digo sempre, ele cresce).

26
Jan13

O que se tem visto por estas bandas 3#

Na verdade, a minha ideia inicial era escrever um post sobre o filme, exclusivamente. Mas acho que não tenho bem palavras para descrever e explicar as coisas como eu quero. Foi, muito provavelmente, o meu filme de 2012. Chorei baba e ranho e tocou-me no fundinho do meu coração. Acho que todos nós, nalgum ponto da vida, nos sentimos como o Charlie: uns mais do que outros, é certo. Mas eu... uff, eu senti mais do que devia. Para não falar dos dois irmãos, que são personagens maravilhosas. Interpretam todos os papéis de uma forma viva e fantástica. Aconselho vivamente.

 

Está rotulada como uma comédia, mas eu não que ri quase nada. Talvez seja um retrato demasiado fiel de um casal mais velho, sem iniciativa e sem piada, o que torna as coisas "demasiado pouco" fantasiosas. É claro que a interpretação da Meryl Streep é fantástica, como sempre, mas o filme em si não me cativou grande coisa.

 

Foi o último filme que vi o ano passado. Já me tinham avisado para baixar as expectativas, porque eu gosto muito dos filmes do Tim Burton e este não estava na lista dos melhores. De facto, não está - falta-lhe algo que não sei bem o que é, mas falta. É um filme bem amalucado, com algumas partes engraçadas.

 

Era um dos filmes em que tinha mais expectativas e, devo admitir, nque não foram correspondidas por completo. Esperava mais. Não das actuações, mas do filme em si. E basta dizer-vos que na primeira parte do filme ia adormecendo. Já a segunda parte é mais engraçada, inclui os episódios da dança e tem mais vida. Eu não conhecia a história, que é engraçada, mas diria que não o suficiente para o alarido que se causou à volta do filme. Depois temos o Bradley e Lawrence, ambos lindos de morrer e com interpretações fantásticas que são o ponto alto da metragem.

 Já tinha visto duas vezes, mas não resisti em encostar-me no sofá e rever mais uma vez. Adoro. Um filme bem forte mas cheio de personalidade. A minha pancada pela Rooney Mara mantém-se intacta.

Eu gosto muito da Catherine Zeta-Jones (e o meu pai passa a vida a dizer-me que eu sou parecidíssima com ela) e, no dia em que vi este filme, estava mesmo a precisar de uma comédia romântica. E, enfim, este preencheu os requisitos necessários. Cenas engraçadas, personagens simpáticas e um final... como os das comédias românticas. Não é nenhum espanto, mas também não há muitos filmes dentro deste género que o sejam. É daqueles bons para ver no sofá, num dia em que não nos apetece fazer nada senão estar no quentinho e no sossego.

 

Nunca fui grande fã do 007 e não percebo nada daquele enredo principal. O único Bond que conheço para além do Craig é o Pierce Brosnan e acho que nunca vi um filme do 007 dele completo. Uma tristeza e uma vergonha, bem sei, mas é a realidade.

Este estava a dar na televisão e aproveitei para ver, até porque tenho aqui o Skyfall à minha espera, de quem me disseram maravilhas. Mas enfim, não há muito para dizer, para além de que, na minha opinião, o Craig faz um bom papel de Bond. De resto, muitos tiros, muitos mortos, muita acção... e o gajo sai sempre imune!

24
Jan13

Os clichés e o seu fundo de verdade

nickdrake:James Dean & Liv Tyler Times Square.

 

Temos a mania de ignorar os clichés porque, de facto, abusamos deles (e por isso mesmo se tornaram clichés). Mas isso tem uma causa: é porque, muitas vezes, têm um fundo de verdade. E, neste momento, ocorre-me um: "os pormenores marcam a diferença". Sim, tudo bem, já todos sabemos que os pormenores marcam a diferença, certo? Assim como sabemos tantas outras coisas às quais não ligamos puto até que chega o dia em que, ao reflectir, nos apercebemos do quão correctas elas estão.

Às vezes sabemos tantas porcariazinhas sobre a vida das pessoas que nos são próximas que nos parece tudo demasiado normal e inútil. Sabemos que usa sempre aquele relógio em ocasiões importantes; que só toma o pequeno-almoço em dias excepcionais; que chega a casa e descalça logo os sapatos. Enfim, pormenores. Mas são essas coisinhas pequeninas que depois, todas juntas, demonstram a atenção que dávamos; o quanto gostávamos mesmo sem notarmos - porque, na altura não, notávamos. Só notamos quando não os podemos ver mais, quando já não há mais pormenores a reter porque já não estamos presentes o suficiente para os podermos ver. E sabem porquê? "Porque só damos valor às coisas quando as perdemos".

24
Jan13

A ver se é desta

Agora que tenho mesmo de sair casa para ir às aulas de código, fazia tensões de ir nadar algumas vezes depois das aulas. Sei que me fazia tão, mas tão bem e que eu iria ficar com um enorme descargo de consciência... mas... cansa-me só de pensar. Preciso de força extra (vende-se nas farmácias?).

23
Jan13

Carolina vs. o frio

Eu sou fã da Groupon. Pronto, admiti. Agora já posso dormir descansadinha depois desta minha confissão (mas lembrem-se, há quem goste de televendas, o que é bem pior!).

Mas enfim, não foi para me confessar que escrevi este post. Foi para vos contar mais um capítulo da minha guerra contra o frio: há uns dias recebi um email da Groupon com as ofertas do costume e, lá para o meio, tinha uns pijamas polares em modo macacão (pés incluídos e tudo, mesmo estilo babygrow). E eu só pensei: é agora! E lá encomendei um rosinha horrível, porque o outro azul (que eu preferia) era para homem.

E agora ele chegou e eu estou aqui aconchegadinha e quentinha como é raro estar. É levezinho e maciinho, mesmo bom para estar enroscadinha a ler um livro ou no sofá a ver televisão. E eu bem sei que já perdi muitas batalhas com esta coisa do frio, mas fica avisado: ainda vou vencer a guerra (então com este macacãozinho, hummm)!

 

23
Jan13

Eu e as séries

Tenho um bocado de azar com as séries - ou então chamem-lhe mau gosto, visto que elas nunca duram muito.

Nunca fui uma pessoa de devorar temporadas de série e de ser completamente fanática até ao ano passado em que comecei a ver algumas. Comecei por ver a "Life unexpected" - depois de me apaixonar pela série apercebo-me de que só tem duas temporadas e que não ia sair mais nada dali. Acho que na altura o desgosto foi tão grande que vi o último episódio da segunda temporada, ultrapassando ainda alguns que estavam pelo meio.

Entretanto apareceu-me a única coisinha duradoura de que gosto: "Vampire Diaries" (ai o Ian..!). Essa continua, vá lá, mas também dá tanta volta e reviravolta que uma pessoa vê um episódio da temporada anterior e já nem percebe o que raio está a acontecer.

O último balde de água fria foi com a "Jane by Design". A sério, eu gosto mesmo daquilo. Sempre que passa na fox life, lá estou eu, colada ao ecrã. Venho pesquisar e vejo que é ainda pior que "Life Unexpected": nem sequer saiu da primeira temporada! E o pior de tudo é que nem teve tempo para desenvolver o romance central, principal e mais fofinho que lá havia!

Para além disso, acabei de ver o último episódio de uma das séries que acompanhava: "Private Practice" (sim, daquelas óptimas para chorar rios).

Há sugestões de séries porreiras para eu ver? Estou aberta a sugestões!

Pesquisar

Mais sobre mim

foto do autor

Redes Sociais

Deixem like no facebook:


E sigam o instagram em @carolinagongui

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Leituras

A ler:



goodreads.com


2020 Reading Challenge

2020 Reading Challenge
Carolina has read 1 book toward her goal of 12 books.
hide

Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Ranking