Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

[Entre Parêntesis]

Tudo o que não digo em voz alta e mais umas tantas coisas.

16
Mai16

Tumblr, és tu?

Carolina

Corria o ano de 2010 quando criei o meu tumblr, numa tentativa de escapar ao tédio que estava a ser o meu verão. Aquilo cujo nome nem conseguia pronunciar começou a ficar na moda por aquela altura e foi uma forma que arranjei de me entreter e de ter alguns conteúdos criativos para o blog em que mais trabalhava na altura, sobre o Twilight. 

O tumblr sempre teve montagens espectaculares, citações e gifs de filmes que eu adorava, imagens e frases inspiradoras e etc. - uma boa forma de matar horas que, na altura, pareciam não passar. Foram muitos os posts que "reblogguei" para o meu próprio blog e que de vez em quando gosto de visitar, só numa de matar saudades. Já há muito tempo que deixei de atualizar o meu tumblr on a daily basis e só lá vou quando raramente me lembro ou quando preciso de algo muito específico.

Há um par de dias passei por lá porque precisava de um gif de duas pessoas a dançar, para colocar num post. Inocentemente pesquiso uma coisa tão simples como "dancing gif" e metade dos posts que me apareceram incluíam mulheres totalmente nuas, em poses pouco pudicas e com as câmaras colocadas em sítios claramente estratégicos. Fiquei um bocadinho em estado de choque e agradeci por não ter tido esta ideia brilhante enquanto estava a trabalhar.

O tumblr tornou-se num antro de gifs porno no par de anos em que deixei de estar presente e ninguém me avisou ou fui só mesmo eu que tive um azar tremendo nos meus termos de pesquisa?

03
Fev15

Ficar com os livros para a posteridade - sim ou não?

Carolina

Considero-me uma pessoa racional. Há um par de coisas que me tiram do sério e onde me envolvo emocionalmente, porque é mais forte que eu. Tirando isso, gosto de pensar que penso mais com a cabeça do coração - para o bem e para mal. E, como pessoa racional que sou, consigo admitir que a minha maior despesa mensal - os livros - é mal empregue.

Eu adoro livros. Adoro o cheiro deles, o som ao folhear as suas páginas, as suas capas bonitas, o relevo dos títulos. Mas, se pensarmos bem, são objetos que, por regra, só usamos uma vez. Às vezes queixamo-nos que uma camisola de 20 euros é cara mas a verdade é que a usamos vezes sem conta até ao dia em que se estraga ou simplesmente nos fartamos dela; já no caso de um livro, damos muitas vezes vinte euros só por uma leitura, sendo que depois ele vai para a estante servir de decoração. Com sorte nunca mais lhe pegamos, a não ser para limpar o pó que se acumula no topo das suas páginas.

Ainda ontem, quando acabei de ler uma obra que não gostei particularmente, pus-me a pensar nisso. O que vou fazer com ele? Guarda-lo na biblioteca, ao lado de outros quinhentos livros que lá temos? Vende-lo a alguém que o queira e enquanto vale alguma coisa por ter acabado de sair para as livrarias e ainda fazer uns trocos com ele? Já vendi alguns que, meses depois de os comprar, soube que nunca mais ia ler. Mas foram poucos, porque crio um elo emocional com quase todos os livros que me passam pelas mãos.

Por outro lado, não gosto de os vender porque tenho a esperança que algum dia alguém os queira ler. Tenho vindo a aumentar a biblioteca dos meus pais, mas com a eterna interrogação se vai servir de facto de alguma coisa. Será que algum dos meus sobrinhos vai gostar de ler, nesta era de micro computadores e onde tudo o que eles sabem mexer são tablets e smartphones? Será que vou de facto ter filhos e conseguir incutir-lhes esta minha paixão principal, que um dia gostava de fazer vida? Vale mesmo a pena guardar a maioria dos livros que leio e continuar a ocupar dezenas de prateleiras por esta casa fora?

Dúvidas que me assolam.

08
Dez13

Termos portátil

Carolina

Preciso de uma ajudinha. 

Agora ainda me dava mais jeito, dado a esta crise de vesícula ou gastroenterite ou o que quer que isto seja, mas eu já antes disto que andava à procura de uma termos (se possível gira) que pudesse levar para a faculdade e beber diretamente. Simplificando e tornando tudo mais claro: eu morro de frio naquele pólo. Para não ir para lá de manta, porque seria demasiado mau e me daria ainda mais sono do que o que tenho, lembrei-me que beber chá quente seria algo bom. Agora que estou a chá e mais meia dúzia de coisas ainda mais jeito me daria, mas enfim, já vim tarde.

O que eu queria perguntar é se alguém tem ou sabe de algum sítio jeitoso que venda destas coisas. Eu sei que na América isto usa-se muito: eles metem lá o café (fraquinhoooo) e vão-no bebendo ao longo do dia, sem que ele arrefeça nem que verta quando está na mala. E eu queria algo assim, e evitar mandar vir pela internet (primeiro porque o queria em breve e segundo porque gostava de ver os materiais e assim). Portanto, a derradeira questão é: alguém sabe de algum sítio onde se venda uma destas pequenas relíquias que me possa tirar este frio horrendo que me invade todos os dias? Obrigadinha =)

17
Out13

Alisamento progressivo: sim ou não?

Carolina

Da última vez que fui cortar o cabelo, a cabeleireira tentou vender-me um alisamento progressivo. Ouvi o que ela tinha a dizer mas não abri a boca, para não cair em desgraças. Normalmente não gosto que me tentem impingir coisas, fico até um pouco irritada, mas deixei-me estar, porque a ideia não era de todo despropositada.

Naquele dia disse logo que não, até porque não sabia para que valores uma brincadeira dessas iria. Agora já sei: 150 euros. É muito dinheirinho, nos dias de hoje... Mas a verdade é que estou a ponderar faze-lo. Não gosto de ver o meu cabelo ondulado quando estou com o cabelo assim curtinho, pelo que tenho de o esticar todos os dias: mas para além de ser difícil mantê-lo esticado com este tempo húmido (e ele fica ainda pior do que originalmente), atrás ele fica-me sempre ligeiramente "arrebitado", por estar extremamente curto (tenho aí uns 7 cms de cabelo, se tanto). 

Já falei com a minha esteticista - em quem confio - e ela diz que os resultados são mesmo bons, duradouros e que o cabelo fica com um aspeto super brilhante e saudável, sendo que tem a grande vantagem de ter de se dar só uma secadela e ele ficar direitinho.

A cabeleira, quando me falou disto, disse-me que ela própria já tinha feito que tinha ficado muito bem e que, passado uns cinco meses (se não me engano) ainda se notavam alguns efeitos, apesar de que o cabelo que vai crescendo vai ficando com "textura" natural. Daí se chamar "progressivo", porque ao longo do tempo ele vai voltando ao que era de uma forma natural.

Estou a ponderar largar o dinheiro que tinha guardado para mais umas botas e fazer este investimento. Já alguém daqui fez? Se sim, que me dizem?

13
Out13

Ajudinha

Carolina

Como disse num post anterior, tenho um novo blog para a universidade. Não o vou partilhar porque, de facto, não é nada de especial - é algo feito por "obrigação", que é feiinho, que não me puxa por aí além. É, basicamente, trabalho.

Ainda assim, podia usufruir da vossa ajuda. O tema do blog são as aplicações que usamos nos nossos tablets e smartphones, tanto em sistemas androids como iPhones. A verdade é que, embora goste muito de tecnologias, como o meu telemóvel não é nada por aí além e tem uma memória equivalente à de uma mosca, nunca pude explorar muito este mundo. Perguntava-vos portanto: quais as aplicações que mais usam? Tanto a nível de jogos, como redes sociais ou mesmo coisas mais "técnicas? Obrigada desde já a quem perder um bocadinho do seu tempo a dar-me uma ajudinha!

24
Set13

Tenho de começar a mexer-me

Carolina

A coisinha mais maravilhosa em ter acabado o secundário é o facto de já não ter educação física. Se me pedissem, eu voltava já para a minha escolinha, com os professores que tanto adoro, naquelas divisões onde criei raízes e com as pessoas que adoro... mas ia custar-me os olhos da cara ter de ir correr à volta do campo ou fingir que sei jogar futebol. Voltar àqueles balneários teria a sua piada (a quantidade de discussões e guerras que ali se deram é perfeitamente memorável), mas fazer a aula era uma tortura. Acho foi das primeiras coisas que celebrei mal acabei o 12º: acabou aquela tortura!

Mas a verdade é que, se não quiser ficar uma bola, vou ter de tirar o rabinho da cadeira e fazer qualquer coisa pela vida - nem sequer tenho a desculpa do horário, que me concede um dia livre mais duas tardes para fazer o que bem quiser da vida. Por isso tenho de pensar bem no que vou fazer. Não sei se volte para a natação ou experimente outra coisa qualquer. Fazer surf continua a ser algo que me apetece, mas acho que não tenho força de vontade e à vontade para ir para uma escola aprender; para além disso, no inverno o mar é gelado e é algo que se pode considerar minimamente perigoso, portanto acho que ainda não vai ser desta. Alguém tem sugestões porreiras para alguém que não gosta particularmente de fazer desporto nem tenha muito jeito? Vocês não levantam o bufunfo das cadeiras ou fazem alguma coisa gira para se manter em forma?

14
Jun13

Novos habitantes

Carolina

Passados alguns anos sem canários, eis que eles voltam para alegrar a lavandaria! Compramo-los hoje na feira e eu queria muito dar-lhes nomes... mas se há coisa que eu não tenho jeito é para dar nomes ao que quer que seja. Alguém tem sugestões fantabulásticas para este casal de amarelinhos (um macho e uma fêmea, claro)?

 

25
Abr13

As rifas e os sorteios

Carolina

Às vezes ponho-me a pensar naqueles concursos que se fazem nas escolas, nos pequenos clubes ou nas turmas para angariar fundos para alguma coisa - quando põem os putos a vender rifas por um euro em troca da possibilidade de ganhar um cabaz de compras ou tretas que tais.

É óbvio que nós, quando compramos, a maioria das vezes, é para ajudar o nosso primo, sobrinho ou filho a vender a parte que lhe compete, nunca estando na esperança de ganhar nada (digo eu!). E a verdade é que eu nunca ganhei - o que não me espanta, dada a minha falta de sorte. A minha questão é: será que esses sorteios se realizam mesmo ou os organizadores deixam-se estar à sombra da bananeira, sabendo que a maioria das pessoas pensa como eu (ou seja, julgando que nunca vão ganhar ou nem sequer pensando no assunto)? Sou a única que nunca viu ninguém ganhar nada nesses sorteios ou estou a ser uma injusta do pior?

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Também estou aqui!

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Leituras

A ler:



goodreads.com


2017 Reading Challenge

Carolina has read 0 books toward her goal of 15 books.
hide

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D

Ranking