Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

[Entre Parêntesis]

Tudo o que não digo em voz alta e mais umas tantas coisas.

25
Set16

Como arrumo a minha bijutaria?

Carolina

Eu posso não ser a pessoa mais arrumada do mundo, mas sou definitivamente organizada (sim, porque são coisas diferentes!). Aliás, acho que tenho uma certa panca pela organização. Percebi isso há vários anos, quando ainda fazia colares e outro tipo de bijutaria. Eu tinha uma espécie de "banca de trabalho", com várias caixinhas, saquinhos, mini-armários... enfim. E tinha muitos materiais de trabalho: mosquetões, peças de vidro, peças de feltro, botões, arame, alicates, etc.. E dava por mim a organizar tudo isso das mais diversas formas, muito mais do que a fazer colares - punha as peças por cores, as coisas para colares num sítio, para pulseiras noutro, sendo que dentro dessas gavetas ainda tinha saquinhos catalogados. Uma panóplia de coisas que nunca mais acabavam, porque há sempre formas diferentes e melhores de se organizar o que quer se seja.

Hoje em dia já não faço colares (só às vezes) e a minha banca de trabalho há muito que não existe. Mas a minha veia de organizadora compulsiva continua. Tenho dedicado os meus fins-de-semana a arrumar coisas e, logicamente, isso implica organiza-las. E há certos objetos que é um drama organizar e que eu ando há anos há procura de soluções viáveis. Um desses dramas era a bijuteria: onde é que posso meter as centenas de coisas que tenho ocupando o mínimo de espaço e mantendo-as organizadas, sem formarem nós cegos entre elas? Ao longo dos anos optei por várias soluções, umas melhores que outras, e no último fim-de-semana fiz mais uma remodelação neste campo. 

A primeira medida foi dar metade daquilo que tinha. Tinha muito colares feitos por mim que já não usava, outros que já não gostava. E anéis? Tudo o que era made in Parfois&Companhia foi morar para outra paragem - já me mentalizei de que não vale a pena gastar dinheiro, por pouco que seja, em anéis que não têm (pelo menos) banho de prata. Eu sou daquelas pessoas que usam anéis até à exaustão, que tem paixões e amores efusivos por eles, e os anéis da Parfois não se podem usar durante mais de duas horas, a menos que queiramos andar com os dedos manchados durante dias. Para além do mau que é andar com os dedos todos negros, os próprios anéis ficam horríveis, por isso é um desperdício de dinheiro. Para além desses, tinha outros também feitos por mim que já não gostava e ainda outros que já não me serviam e que optei por dar.

Com tudo o que restou (e que ainda foi muita coisa) optei por ir comprar umas caixas de madeira (daquela muito fina e leve) aos chineses. Conheço uma loja gigante aqui perto de casa que tem caixas de todos os tamanhos, formas e feitios a preços muito apetecíveis, que já me tinham sido úteis noutras situações (depois partilho), e que são perfeitas para o efeito. Também já tinha umas de acrílico, compradas na Área para outro efeito (na altura por uma pequena fortuna, acho que o preço deve manter-se - e digo já que não compensa!), e que também improvisei para pôr as minhas pecinhas. Assim fiquei com muitas divisórias, de diferentes tamanhos (não precisava de divisórias grandes quando tinha colares que eram só um fio de prata), e algumas com tampa, o que previne do pó. Como vão ver, a maioria está na gaveta do meu armário e só duas das caixas, por serem demasiado altas, é que ficaram de fora. 

Até hoje, e de todas as soluções que tive, esta parece-me ser sem dúvida a melhor. Ficam as foto abaixo para terem uma ideia.

 

DSC_0520.JPG

DSC_0505.JPG

DSC_0500.JPG

DSC_0503.JPG

DSC_0508.JPG

DSC_0496.JPG

DSC_0518.JPG

DSC_0528.JPG

DSC_0531.JPG

 

30
Jun14

Miúda de 95 22#

Carolina

Os choker necklaces

 

Já andava há meio século para fazer este post, mas não encontrava aquilo que queria! Pesquisava por colar de arames, bandoletes... enfim, fiz não sei quantas perguntas ao google mas, ao contrário do costume, este não me ajudou.

Vai-se a ver e, quando por acaso o encontrei, dá pelo nome de "choker necklace". Pelo que vejo isto deve ser um estilo de colar e não este tipo de colar em específico, mas é o que temos. E eu lembro-me bem que - pelo menos - no fim dos anos 90, muito boa gente andava com isto em forma de colar, pulseiras e bandoletes; haviam uns mais largos, outros mais fininhos e até de várias cores. Eram assim a coisinha mais rasca à face da terra, uma espécie de arames entrelaçados de uma forma estranha, mas ao que parece, muitos gostavam. Eu também cheguei a ter disso cá em casa, mas acho que tinha herdado da minha irmã. Alguém que tenha tido e que se lembre o nome que davam a isto?

 

12
Mai14

As pulseiras de elásticos

Carolina

Só hoje é que soube disto e parece que me invadiu por todas as frentes possíveis e imaginárias. Quando cheguei a casa para almoçar já estava o meu sobrinho mais velho a meio da refeição, com o braço com não sei quantas pulseiras. Podia ter-me metido com ele, mas nem me dei a esse trabalho: ele começou logo a falar das pulseiras, e dos elásticos, e que tinham de comprar, e que o amigo o ia ensinar, e que uma das pulseiras se estava a desfazer e mimimimi. Fiquei espantada, logo ele que é todo "o rosa é para meninas; estes desenhos animados são para meninas" e outras coisas do género, como se tudo na vida fosse estanque e só desse para um dos géneros - enfim, um bom tema para outra discussão.

Veio-me logo à memória uma praga parecida que houve na minha época: não eram elásticos, mas eram uns fios de plástico, de várias cores, que se entrelaçavam e se fazia vários tipos de pulseiras com aquilo. Lembro-me que se compravam nos chineses e estavam sempre esgotados. Alguém se lembra? Infelizmente acho que não me restam aqui pulseiras dessas, mas ainda hei-de ir procurar. Bons tempos. 

Ao longo do dia esbarrei-me com essas pulseiras por todo o lado: em blogs, instagrams e até no ginásio! Pelos vistos é um fenómeno nacional que, aos meus olhos, começou assim de um dia para o outro (já vos falei o quanto acho interessante estes fenómenos virais, não já?). Enfim. De facto, bem canta o Timberlake: "What goes around comes around".

 

27
Abr14

E guardar a bijutaria?

Carolina

Eu adoro acessórios. Todas as mulheres têm uma pancada com qualquer coisa - ou os sapatos, ou as carteiras - e eu cá gosto de tudo o que são colares, anéis, brincos e coisas que tais. A parte boa é que gasto menos dinheiro - primeiro porque sou forreta, segundo porque não compro coisas valiosas e hoje em dia encontram-se peças muito em conta. As únicas peças que prefiro ter em prata são os anéis que uso diariamente - todos os outros, quando usados durante mais do que umas horas, acabam por manchar os dedos e perder a cor.

Mas bem, posto isto, temos um problema: como é que se guardam todos os colares, brincos, pulseiras, anéis e etc. sem que tudo fique estilo novelo e ocupe muito espaço?  Pois que eu, aqui há um ano atrás,  descobri a solução. Eu também era daquelas que sofria com o facto de ter de separar os colares que se entrelaçavam - e estragavam - de cada vez que os queria usar e, como o volume deles foi aumentando, a situação foi ficando insustentável. Encontrei na Groupon uma promoção em que vinham dois "fatos" - que se penduram em cruzetas - cheios de saquinhos e presilhas para guardar colares e todo esse tipo de bugigangas - e foi a minha salvação. Ponho lá tudo -até relógios e auriculares... a parte boa é que mesmo aqueles colares fininhos que normalmente se enrolam neles próprios e fazem nós que nunca conseguimos desfazer se conseguem colocar lá, quando pendurados. É uma pequena maravilha. Só os anéis é que ponho num sítio diferente - uma caixa com muitas divisórias que comprei na área. E voilà!

 

 

 

Se quiserem comprar os "fatos", o único sítio que conheço é no andar de baixo da loja "A vida portuguesa", na rua das Galerias de Paris (Porto).

02
Fev14

Em volta dos colares

Carolina

Como alguns já devem saber, eu sou uma apaixonada por bijutaria e tudo o que seja para adornar. Já comprei muita tralha, mas a verdade é que já fiz outra tanta. Às vezes dá-me: tenho assim umas vagas. Aí no sexto ano vendi umas quantas peças, depois deixei-me disso, depois voltei a vender e agora é só muito de vez em quando. Quer dizer, quando as pessoas gostam e se lembram do que eu faço, às vezes lá me pedem (a minha irmã é um bom exemplo disso - talvez porque também é sempre a minha maior fã, em tudo o que faça!) e eu faço com todo o gosto. Acho que, às vezes, com a escrita, a faculdade, o estudo, trabalhos e a minha rotina, acabo por me esquecer das coisas que me dão prazer. Tipo isto. Ou tocar piano...

Hoje, por acaso, decidi pôr um fecho novo num colar que me tinham oferecido e, ao olhar para a quantidade enorme de peças que ainda tenho, apeteceu-me deitar mãos à obra. Pelo caminho ainda arranjei alguns colares que tinha por aí meio desfeitos, fruto de muito uso, uns puxões dados sem intenção e de crianças que gostam sempre de se entreter com a nossa bijutaria. Como sou uma eterna saudosa, mostro-vos algumas das peças que fiz há muitos e bons anos, onde caprichava sempre nas fotografias. E, claro, as peças que acabaram de sair do forno!

 

Os novos: 

(o em tons de vermelho já é antigo, mas os outros dois - inspirados nesse - são novinhos!)

 

 

Antigas:

 

 

21
Mar13

Sou uma sortuda de 18 anos

Carolina

Recebi presentes maravilhosos! Dita a tradição que as prendas de 18 anos devem ser marcantes... e foram! Todos os anos recebemos pelo menos uma prenda que não apreciamos assim tanto, que sorrimos, agradecemos e dizemos que gostamos mas que não é assim tão verdade - e este ano isso não aconteceu! Adorei tudinho!

 

Prenda da mãe: brincos em prata dourada, levezinhos e singulares que só eles. Adoro.

 

Quem está desse lado, provavelmente, não me conhece: mas eu ando de relógio todos os santos dias e, como só tenho um que gosto mesmo, é só com esse que ando. Agora tenho alternativa (e uma ÓPTIMA alternativa, diga-se de passagem!). Prendinha da melhor irmã do mundo e do cunhado.

 

Colar de marfim de uma das ourivesarias mais antigas da cidade do Porto. Adoro colares pequeninos que servem quase de amuleto... mal recebi este pu-lo ao pescoço, porque combinava na perfeição com o meu vestido. É lindo, pequeno, leve e adorável. Prenda do mano e da cunhada.

 

A única prenda que pedi mesmo mesmo mesmo: uma máquina fotográfica que filmasse! Chegou, já trabalhou e saiu-se muito bem! Obrigada pai!

 

Tal como disse, eu ando sempre de relógio... e cá está mais uma opção! Já tive um relógio assim do género (mas super hiper mega rasca) que andava sempre comigo, mas que acabou por se estragar. É óptimo ser diferente do Michael Kors, pois assim servem para roupas e ocasiões diferentes. Prenda dos meus amigos de sempre, que sabem bem o que se usa por estes lados!

 

E três dos quatro ramos de flores que me deram. Todos lindos!

17
Mar13

Presentes d'avó

Carolina

Não falo aqui muito deles, mas são uma constante na minha vida: os meus avós. Só os tenho da parte do pai e estou com eles todos os fins-de-semana. Talvez pela grande diferença de idades, nunca tivemos muitos momentos cúmplices e a nossa relação nunca foi propriamente de avó/avô-neta mais fofinha do mundo. Pronto, são meus avós, e eu vejo-os como uma fonte de conhecimentos tradicionais e experiências infindáveis, para além de gostar muito deles, como é natural. Sem dúvida que uma das coisas que gosto de fazer quando estou com eles é ouvir as suas histórias.

Mas a verdade é que já não vão para novos e começam a sentir o peso da idade. Já se confundem muito, já esquecem, já fazem nós cegos naquelas cabecinhas - o que às vezes nos valem umas belas gargalhadas. A velhice tem muito de mau, mas algumas coisas de bom.

A minha avó, quando está mais bem disposta, lembra-se e traz-me uns presentes (às vezes mais ou menos adequados à minha idade): ora malas, ora bolsas, ora colares. Estes últimos são, sem dúvida, os meus preferidos. Por ser uma pessoa muito viajada, tem coisas dos quatro cantos do mundo, e como já não as usa, vai dando às netas. Na última semana trouxe-me num saquinho de organza dois colares, ambos lindos: um de coral, alaranjado, vindo das Ásias e outro simples, de marfim, que suponho que tenha sido o meu bisavô que trouxe numa das suas vindas de África. Prendinhas que enchem o coração!

 

05
Dez12

Sugestões para presentes de Natal 11# - Colares e pulseiras Puls-art

Carolina

Já conheço esta loja há algum tempo, mas nunca lá comprei nada. No entanto, devo confessar que há uns dias esteve por um triz: ia despachar algumas das minhas prendas de Natal lá, quando me decidi por outras coisas.

A lojinha está a fazer promoções e, na minha opinião, valem mesmo a pena. Tem muitos daqueles colares e pulseiras da moda, com correntes e fios entrelaçados - e são feitos à medida. Depois também tem pulseiras de couro, com aqueles picos e tachas e essas coisas que eu dispenso mas há quem goste.

Podem ver aqui o facebook deles. Deixo em baixo algumas das minhas peças favoritas.

 

5 euros

 

6 euros

 

5 euros

28
Out12

Sugestões para presentes de Natal para quem está em crise 4# - bijutaria barata

Carolina

Há sempre aquelas pessoas que dizem que não têm jeito de mãos, que não sabem costurar, que não têm jeito para pintar, que não têm mãos para a cozinha. A vantagem de se ter alguma criatividade e força de vontade é que, muitas vezes, esses presentes são unissexo - uma compota não escolhe idades ou géneros: dá para tudo e só depende do paladar.

Ainda assim, para os menos dotados, há sempre a hipótese clássica: comprar. Portanto deixo ficar o nome de duas lojas facebokianas com bijutaria muito barata (ou seja, isto destina-se a presentes femininos). Moda Online e Beautiful Closet (esta com encomendas fechadas periodicamente).

Os preços e os produtos são basicamente os mesmos, mas tudo ronda entre os 2 e os 3 euros - quantas mais peças comprarem, melhor, visto que os portes de envio são os mesmos. A qualidade? Não é a melhor. Mas normalmente, estes anéis e peças são usados esporadicamente, com certos looks - não são aqueles que pretendemos usar durante uma vida inteira, qual aliança de casado. E como tal, serve perfeitamente. Defendo que são os acessórios que são um quê de especial a um look - e normalmente, todas as mulheres gostam: só é preciso acertar na peça. Em contrapartida, estas prendas têm de ser compradas com um mês de antecedência, visto que demoram a ser encomendadas e a chegar a nossa casa.

Acham muito pequeno, não sabem como pôr uma coisa tão minúscula na árvore, tal o pequenito impacto que tem? Peguem em jornais, e embrulhem a peça lá à volta. Para além desta ficar bem aconchegada, fica bem mais bonito à vista desarmada, com um embrulho engraçado. E desde que saia algo de lá de dentro, nós, mulheres, não nos importamos nada!

 

 

 

Duas peças que não me importava de ter, ambas da Moda Online a ambas ao preço dois euros.

08
Jul12

Há que fazer contas à vida

Carolina

No outro dia passei pela Natura, visto que estamos em época de saldos. Já aqui tinha dito que saldos, para mim, aproveitam-se maioritariamente na bijutaria. Os preços baixam, baixam, baixam e coisas giras e baratas ficam à nossa mercê. Mas a verdade é que eu, para além de ver as peças do ponto de vista estético, de modo a as puder usar, olho para as contas de que são feitas, de modo a desfazer os colares mal chego a casa e poder fazer as minhas próprias criações. E a verdade é que, muitas vezes, fica mais barato comprar colares já feitos e desfaze-los do que comprar contas individuais em lojas especializadas- a bijutaria de uma forma geral é cara, mas durante os saldos há sempre coisas que se aproveitam.

Portanto era ver-me em plena Natura, com o telemóvel na mão a fazer contas à vida. O desconto ainda não estava incluído no preço, portanto tinha que fazer contas ao desconto e depois ainda fazia uma média do preço por pecinha. Infelizmente o tempo não era muito e tive que me despachar, mas ainda trouxe dois colares para casa, feitos de peças de madeira circular, que me vão dar um jeitaço.

Chego à caixa e pergunta-me a menina: "então já viu os colares todos?". Não percebi se aquilo era uma boca para as contas que andava a fazer ou se era um incentivo a levar mais peças. Por via das dúvidas, limitei-me a sorrir.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Também estou aqui!

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Leituras

A ler:



goodreads.com


2017 Reading Challenge

Carolina has read 0 books toward her goal of 15 books.
hide

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D

o