Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

[Entre Parêntesis]

Tudo o que não digo em voz alta e mais umas tantas coisas.

31
Dez13

Bom ano!

Carolina

São os meus votos rápidos: saúde, amor e boa companhia durante o próximo ano que vem. O desejo mais específico que me direcionaram este ano foi "arranje um namorado", portanto também o partilho com quem mais precisar. Bom 2014 e obrigada por estarem desse lado. 2014 convosco será ainda melhor =)

 

(sim, eu encarei bem a personagem!)

 

30
Dez13

A minha relação com a maquilhagem

Carolina

Eu não tenho jeito para pintar. Em sítio nenhum. Se pintar quadros ou desenhar algo é em papel - fixo, estático e plano - já é difícil para mim, pintar algo na minha cara - que se move, que tem reacções que eu não controlo e que tem relevo - é quase missão impossível.

Houve um ano (oitavo, será?) em que punha sempre um risquinho por debaixo do olho. Estava em fase disso e comecei a usa-lo porque tinha umas olheiras gigantes (o oitavo foi, provavelmente, o ano em que mais trabalhei no básico e que me esgotou por completo devido a um horário completamente idiota que me foi atribuído) e acabei por gostar. Depois deixei-me de tretas e apercebi-me que ao natural é tudo melhor e que, quando nos maquilhamos, quem queremos que note... nota.

O problema de não perceber nada de maquilhagem é que, em dias como os de amanhã, fico um bocadinho à nora. Primeiro, porque não tenho maquilhagem - a que tenho foi-me toda oferecida ou roubada dos quartos de banho da minha mãe ou da minha irmã. As únicas coisas que comprei, desde sempre, neste campo foi um corretor de olheiras (sim, perceberam bem, este é um problema recorrente), uma base que é trinta vezes mais escura que a minha pele e está por isso encostada a um canto e um lápis preto que quando risca, risca a valer e não há limpa-maquilhagem que me salve. Ou seja: eu não tenho o mínimo jeito para me maquilhar e estou a léguas de distância de ter os materiais certos. 

Por isso é que, neste momento, tenho a cara cheia de vestígios de maquilhagens falhadas. Uma delas era tão boa que parecia que tinha apanhado um belo de um soco. Por ser tão má nisto, eu faço questão de ir treinando nos dias que precedem ao dia "D", de modo a que quando tiver de fazer a derradeira pintura, não saia tão ao lado como sairia se nada fizesse. Não sei até que ponto isto vai correr bem amanhã. Mas eu vou tentar, eu juro que vou tentar.

 

(Agora imaginem que eu fazia tensões de me maquilhar todos os dias! Nunca mais saía de casa!)

30
Dez13

2013

Carolina

Este ano eu:

- Fui a Barcelona, Paris, Bruxelas e Bristol;

- Fui em viagem de finalistas;

- Ouvi o Jamie Cullum duas vezes ao vivo;

- Nadei com golfinhos!!

- Acabei o secundário;

- Recebi, pela primeira vez, diploma de mérito pelo meu 12º ano;

- Entrei na faculdade;

- Calcei os meus primeiros Louboutin;

- A Olívia veio cá para casa;

- Tirei a carta!!!!;

- Conduzi para o Algarve;

- Fiz a minha primeira viagem de avião sozinha;

- Perdi o cartão de cidadão;

- Li mais livros que o ano passado;

- Fui a conduzir para o Natal - vivi verdadeiramente aquela música do "driving home for christmas";

- Entrei num carro que não era meu, por engano;

- Convidei, pela primeira vez, todos os meus colegas a virem cá para casa;

- Passei a "ir tomar café";

- Ouvi os Muse ao vivo;

- Recebi um telemóvel novo;

- Fui para a piscina a meio da noite;

- Dancei muitas vezes aquele jogo da Wii e ri-me como uma perdida;

- Fiz 4 exames nacionais;

- Comecei a ver Revenge, Arrow e Castle;

- Aprendi a gostar de sushi;

- Comecei a praticar Zumba;

- Comecei a usar unhas postiças ininterruptamente;

- Enviei menos postais do que aquilo que gostaria;

- Andei bastante a pé, naqueles meses de verão;

- Deixei algumas pessoas entrarem na minha vida da mesma forma que deixei outras ir;

- Diverti-me muitíssimo na primeira metade do ano;

- Fui pela primeira vez a um tribunal;

- Fui a Mafra e visitei o convento;

- Fiz ligeiras mudanças no meu quarto;

- Fui a Lisboa com o meu irmão e com o meu pai;

- Visitei o Cristo Rei;

- Fui pela primeira vez a Almada e a Oeiras;

- E fiz muita coisa de que me orgulho e sinto que vivi metade de um ano com uma felicidade e um alento que há muito que não sentia.

29
Dez13

Eu e a decoração...

Carolina

Como disse, eu tenho uma certa queda para algumas áreas das artes. Seria impensável seguir esta área (também já me chegam de áreas para onde ir, valha-me!), porque sou um desastre a tudo o que diz respeito a desenho, pintura e essas coisas, mas sempre me interessei por decoração, por exemplo; sempre adorei conjugar cores, objectos e ver como funcionavam melhor no mesmo local; desde cedo que também me aventurei no mundo das bijutarias, nos colares, nas pulseiras, nos brincos e posso dizer que houve uma fase em que não me saí nada mal; também passei uma fase em que decidi comprar uma mini máquina de costura e, com os tecidos que tinha aqui em casa, andava com malas super simples feitas por mim e a minha amiga máquina; já do lado mais técnico, sempre tive uma óptima visão a três dimensões e a única vez que arranquei um 5 a Educação Visual foi quando tínhamos de fazer a planificação de qualquer objeto de três dimensões, passando-o para o papel.

Mas enfim, a decoração sempre foi a minha paixão maior. Muito por culpa dos Sims, diria eu - é melhor eu não dizer quantas horas da minha vida é que eu perdi a jogar aquele jogo, porque provavelmente ficariam escandalizados. Eu passava horas, horas, e mais horas a jogar - dias seguidos, sem parar! Hoje o mesmo não acontece (às vezes lá mato saudades, mas são assim umas quatro vezes ao ano), mas o amor pela decoração mantém-se. Quando tive aquela ideia de pôr duas prateleiras no meu quarto até dei saltinhos de alegria por poder decorar mais alguma coisa só a meu gosto, como queria e como gostava.

Eu acho até que se ganhasse o euro-milhões gastava o dinheiro em IKEA's, Áreas, Lojas do Gato Preto e Casa's - ir a uma destas lojas é quase um acto de masoquismo para mim. Eu trazia tudo! Gosto tanto de todas aquelas peças, e começo logo a imagina-las em certos sítios, e de como ficaria bem com o papel de parede x que tinha visto num outro sítio e... enfim! Uma tentação. É pena ser tudo tão caro e eu, geralmente, vir de mãos vazias. Ainda assim, sempre que surge uma oportunidade, tau!, lá estou eu prontinha a trazer para casa tudo o que possa adornar mais um bocadinho o meu lar doce lar. 

O Natal deu-me uma bela desculpa para navegar por todas estas lojas e eu entreti-me a tirar fotos àquilo que poderia trazer prontamente para minha casa. Não a tudo, mas a coisas que ia vendo aqui e ali e até achava giras para prendas de natal, caso me faltassem as ideias. Partilho-as aqui, só porque gosto de decoração e não queria que estas peças ficassem perdidas e tristes algures no meu telemóvel. E, já agora, porque uma das peças está nesta momento em cima da minha estante (yesss), graças à minha mãe que ma deu num dia que me estava a correr para lá de mal (obrigada mummy!).

 

Quem não gosta destes globos de neve, especialmente no Natal? (Área)

 

E um destes jarrões já cá mora! Foi amor à primeira vista! (Área)

 

Adoro, amo de paixão esta nova moda das plaquinhas com frases. Trazia tu-di-nho! (Casa)

 

Coisinhas para pôr velas fazem sempre falta, certo? Mesmo quando não se tem velas! (Casa)

 

29
Dez13

Multifacetada

Carolina

Eu lembro de, no nono ano, de fazer os tão falados testes psicotécnicos. Ironicamente, não os queria fazer: só fui porque era a única com essa opção, e isso obrigar-me-ia a ficar numa sala sozinha com uma professora enquanto todos os meus colegas estavam com a psicóloga. Fui por ir, porque sabia que o meu destino era ciências. E fiz o meu teste a pensar nisso: porque, diga-se de passagem, se há algo fácil de aldrabar é aquilo. Ainda assim, os testes não foram muito claros, já na altura: havia uma preferência por ciências, mas as artes vinham em segundo lugar (desta não esperavam, hun?) e as letras também tinham algum impacto naquele gráfico de barras que me apresentaram. Havia duas coisas que eu, claramente, não queria fazer e que correspondiam a frases como "gosto de plantar couves no quintal" ou "gosto de ajudar os velhinhos na sua rotina diária". Isso não era mesmo para mim - tudo o resto...

Mal eu sabia que este era o início de um época atribulada por entre as várias áreas que me disponibilizaram. Quando, já no 11º ano, quase me obrigaram a ir à psicóloga quando eu me apercebi que queria mudar de área, lá fiz os testes outra vez. Nessa altura, respostas como "quero escrever um livro" reinaram, mas as outras opções continuavam lá, em alta. 

Ainda hoje o facto de ser multifacetada me dificulta a vida e continua a colocar-me questões todos os dias. Eu acho que gosto de mais coisas do que a maioria das pessoas, mas de nenhuma delas o suficiente para explorar a fundo. Para tirar um curso. E para seguir uma vida baseada naquilo que aprendi e escolhi. Acho que é esta a ponta do novelo deste "problema" (ou aflição, ou mania, ou o que lhe quiserem chamar) que se apodera sobre mim a cada dia que passa e que eu não me consigo desenvencilhar.

28
Dez13

Bola de cristal para 2014

Carolina

Quem vai ganhar o mundial? A Alemanha?

 

Uma tendência de 2013 que devia acabar em 2014. Assim de rompante, responderia os Apple's. Mas como não me acredito muito nisso, respondo aquela moda horrenda dos crop tops, que fez com que a maioria das lojas tivessem camisolas com menos de metade do tecido que deviam.

 

Uma noticia que vai ser dada em 2014. "Ronaldo ganhou a bola de ouro!". (olhem só para o meu ar de satisfação....)

 

Um blog que devia ser criado em 2014. Um blog de jeito sobre a saga "Divergente". Já estive a milimetros de ser eu a faze-lo (já tenho experiência na coisa, diga-se de passagem). 

28
Dez13

Back to the 20's

Carolina

Já não iria passar a passagem de ano sozinha, mas em família. Nada fora do normal - usualmente é cá em casa ou em casa de uma tia, umas vezes sozinhos, outras com os meus irmãos, outras com parte da família. Este ano ficamos pelo último caso.

Em conversa com uma prima sobre o tédio que costuma ser esta festividade, falamos na possibilidade de fazermos uma festa temática ou irmos sair à noite depois do jantar - mas achamos que, no fundo, toda a gente já teria planos ou seria suficientemente chata para não alinhar, por isso esquecemos ali o assunto. Mas, em conversa com os meus pais, acabei por partilhar a ideia, que eles quiseram imediatamente pôr em prática. Conversa para ali, conversa para acolá, decidiu-se fazer uma festa ao bom estilo dos anos 20 (que eu adoro, é das minhas épocas favoritas e na qual mais me inspiro)! A maioria concordou e vamos, por isso, fazer com que esta passagem de ano seja, no mínimo, diferente!

Eu, já toda entusiasmada, fiz logo o filme todo na minha cabeça. Um vestido que tinha visto surgiu-me logo em mente e hoje fui compra-lo (aproveitei os saldos!), a par de uma tiara com que vou fazer um penteado ao bom estilo vintage (o meu cabelo já tem inspirações desses anos, mas vai ficar ainda mais). Mais pormenores só no dia da festa. Prometo depois mostrar o resultado. Fica apenas uma foto que "instagramei" para mostrar um bocadinho da tiara que trouxe para casa e com a qual que me apaixonei mal lhe pus os olhos em cima.

 

27
Dez13

Favoritos de 2013

Carolina

Série televisiva: Arrow (paixão de há três dias - estou perdidamente apaixonada por aquele ator - e sim, é por isso que eu não arranjo namorado, só me apaixono por personagens fictícias) e Revenge. Vejo-os quase como a versão masculina e feminina do mesmo assunto, com abordagens um bocadinho diferentes, mas tendo a mesma base.

 

 

 

 

O filme: The perks of being a wallflower.

 

 

O livro: A sombra do vento.

 

A viagem: Das quatro que fiz, as quatro, por várias razões; Barcelona por ser marcante e ser a minha primeira viagem sem pais e entre amigos; Bruxelas por ser uma cidade nova para mim e por ter tirado lá das minhas fotografias preferidas; Paris porque é sempre Paris e me inspirou quando eu mais precisava; Bristol porque representou ver o meu irmão que já não via há meses e poder escrever e procrastinar como não fazia há muito tempo.

 

O post: Tenho plena consciência de que escrevo demasiado - tanto que nem me lembro! Por isso, aqueles que sei que gostei, foram recentes. A carta ao meu irmão foi das que custou a sair porque tocou num ponto (muito) fraco, mas teve um bom resultado. Mas também gostei muito deste sobre o aniversário esquecido do meu avô. E em termos mais... abstratos, este é um dos meus textos preferidos.

27
Dez13

À espera dos saldos

Carolina

Amanhã começam os saldos. Em ocasioões normais, eu estaria a milhas de qualquer centro comercial em dias como este, mas receio que o mesmo não vá acontecer amanhã. Pelo contrário, planeio levantar-me cedinho e pôr-me a caminho do marshopping.

Primeiro porque, de uma maneira geral, me apetece comprar alguma coisa. Segundo porque já sei onde vou passar o ano novo - e não é sozinha, por isso gostaria de levar alguma coisa jeitosinha vestida. Terceiro - e o mais importante - é que me perdi de amores por um casaco que vi numa loja e prometi a mim mesma que não o comprava na "época normal". Não que, para um casaco, fosse muitoooo caro - mas era-o o suficiente para não o trazer de ânimo leve. Estou a fazer figas para que amanhã esteja com uma hiper promoção e que venha morar no meu guarda-fatos.

E pronto, é isto. Se queriam mais provas da minha loucura, aqui estão elas. Não ando nada bem para me apetecer ir para aquele pandemónio. Mas, se bem me conheço, estou aqui de peito cheio e toda esperançada, e amanhã vou mazé sair de lá bem rapidinho, com os nervos em franja e de mãos vazias (isso revelaria, ao menos, que ainda continuo a ser eu mesma). Esperemos que não. 

Pág. 1/5

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Também estou aqui!

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Leituras

A ler:



goodreads.com


2017 Reading Challenge

Carolina has read 0 books toward her goal of 15 books.
hide

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D

o